Preview: o que esperar do novo Red Dead Redemption

Título AAA da Rockstar está batendo na porta.

Não que o game original tenha deixado a desejar. Muito pelo contrário! Mas, Red Dead Redemption, de 2010, foi sem dúvidas um dos títulos marcantes da geração passada. Lançado pela Rockstar Games, como uma sequência espiritual de Red Dead Revolver, a história de John Marston chegou sob um hype incrível, e estourou as expectativas.

ATENÇÃO: texto com spoilers inevitáveis e comparações esdrúxulas com games de outros estilos que, por alguma razão, tenham características parecidas.

Anunciado em 2006, Red Dead Redemption foi apresentado em um vídeo conceitual, com um caubói solitário cavalgando por uma cidade fantasma, no meio do deserto do velho oeste estadunidense. Como era de se esperar, o hype foi criado e a Rockstar escondeu o título por alguns anos, até que, finalmente, os gamers pudessem colocar suas mãos nele e curtir uma das histórias mais profundas entregues pela indústria, até então.

Repetindo aquilo que todo mundo já sabe, na pele de John Marston (ou, Señor Marston), você (caso tenha jogado) viveu uma aventura por quatro regiões diferentes, entre os Estados Unidos e o México. Enredo impecável, jogabilidade nunca vista antes e um mundo aberto tão vivo, cheio de side-quests – repetitivas, algumas vezes, é verdade, mas extremamente satisfatórias – e personagens carismáticos. Do protagonista, aos NPCs aleatórios de Armadillo.

Por que dizer tudo isso? Para chegarmos aonde precisamos: como Red Dead Redemption 2 conseguiu todo o hype que tem hoje, menos de dois meses antes de seu lançamento. As imagens entregues, até agora, pela Rockstar, são de encher os olhos. Apesar do enredo ainda ser desconhecido, o jogo já é, sim, candidato por antecipação ao Game Of The Year!

Para acionistas, a produtora disse que o título vai “revolucionar a indústria”. Claro, nessas reuniões os executivos falam de tudo para manter seus investidores felizes. Mas não está vindo de qualquer um. É a desenvolvedores de GTA V, que até hoje figura entre os títulos mais vendidos, mês após mês, nas mais diferentes plataformas. Muito por conta de seu modo online, e trataremos disso mais para frente.

Não entrarei em detalhes e expectativas técnicas. Esse texto é para abordar o que espero de vivência, jogabilidade e experiência como jogador. Afinal, com os investimentos milionários das desenvolvedoras, é o que interessa.

PROTAGONISTA

rdr2-arthur3
Arthur Morgan é o novo protagonista da série (Imagem: Reprodução / Rockstar)

Com Arthur Morgan, membro não mencionado no primeiro jogo, da Dutch’s Gang, gangue da qual Marston também fazia parte, viveremos uma história predecessora ao primeiro título. Sim, Red Dead Redemption 2 é uma prequela.

É aí que chegamos ao grande “SERÁ?” Um personagem muito parecido com John, com cortes e suturas no rosto, que supostamente deram origem às características cicatrizes do protagonista, deu as caras em um dos primeiros trailers.

Não sabemos o quão aprofundado o game será na backstory de Marston, apesar de ser um dos desejos dos fãs, já que o passado do personagem é muito obscuro. Claro, o protagonista é outro. Mas muito da antecipação ao game, antes mesmo de qualquer anúncio oficial da Rockstar, estava baseada em se querer mais sobre John, sua esposa Abigail, o filho Jack e até o “tio”, que não tem nome.

rdr2-john
Restam poucas dúvidas de que John estará na nova história (Imagem: Reprodução / Rockstar)

AMBIENTAÇÃO

O primeiro título entregou um incrível mundo aberto. Fauna e flora te faziam afundar naquele ambiente e te puxavam para a exploração, tirando o foco da história principal, em alguns momentos. E assim queremos continuar.

Os vídeos apresentados até aqui não deixam margens para dúvidas: teremos, mais uma vez, um mundo rico a ser explorado. A potência dos consoles da atual geração prometem entregar uma atmosfera ainda mais imersiva e, de acordo com posicionamentos da Rockstar, o ambiente ao seu redor será mais responsivo e, as ameaças, serão constantes. Tanto por parte de NPCs, quanto da vida selvagem.

Esse é um dos pontos que trazem mais expectativas sobre o game. Muito por conta do que vimos desde o lançamento do primeiro título, até hoje. Jogos como The Witcher III – Wild Hunt subiram a barra do que se espera em um jogo de mundo aberto, rico e imersivo.

O título da CD Projekt Red apresentou um universo lindo, com desafios a cada palmo de mapa. As diferentes regiões do game traziam diferentes biomas, o que faz com que o player se sinta dentro do jogo, como parte de tudo aquilo que acontece ali.

Sim, o primeiro Redemption apresentou vastidão sem precedentes em um jogo de mundo aberto, e é bem provável que a Rockstar esteja com um produto para, mais uma vez, revolucionar a indústria em múltiplos aspectos, mas espero que o novo game me faça querer jogar por horas e horas, sem rumo. Apenas explorando um universo rico.

rdr2-ambiente
Ao que parece, boa parte do enredo será na vida selvagem, em esconderijos de gangues (Imagem: Reprodução / Rockstar)

MODO ONLINE

Ainda não se sabe quando o modo online será lançado. Isto porque o game chegará apenas com o modo história, sendo o multijogador adiado, ainda por tempo não informado, como aconteceu com o próprio Grand Theft Auto V.

As razões para isso são múltiplas. Tanto para o produto que chega ao jogador, quanto mercadológicas. É mais frutífero entregar um título conciso, com o desenvolvimento focado em uma experiência inesquecível de história. Após isso, juntar o que deu certo, pegar o feedback da comunidade, e deixar de lado aquilo que não tem tanto proveito.

A lógico, existem os interesses financeiros. Com GTA V, a Rockstar surfou muito bem no hype do game, que foi um sucesso desde o seu lançamento, com uma história incrível e gameplay inovador de múltiplos protagonistas. Então, com a euforia já neutralizado, veio o modo online, que varreu a indústria novamente e mantém, até hoje, o game entre os mais vendidos. Podemos dizer que existem dois GTA’s: um pré, e outro pós modo multijogador.

rdr2-arthur4
As possibilidades em um modo online são infinitas (Imagem: Reprodução / Rockstar)

A Rockstar repetirá, sim, a estratégia e acredito que seja benéfico para o jogador de uma forma geral. Com o modo online saindo “atrasado”, temos certeza de que a desenvolvedora uniu forças para entregar a melhor experiência de campanha possível e dará todo suporte nos primeiros meses, para correções de possíveis bugs e melhorias. Por conseguinte, a resposta dos players será fundamental para que os produtores aproveitem o que há de melhor no game para aplicação no modo multiplayer.

Do modo online, os produtores já avisaram que será um “GTA melhorado”. Não precisa de muito mais, mas sempre podemos esperar inovações por parte dos pais de muitos dos jogos que mais amamos.

O primeiro Redemption trouxe um multijogador primitivo, mas divertido. Logo foi abandonado pela comunidade, já que, à época, o toxicidade entre os players não era combatida e o ambiente acabava por se tornar, quase que, insuportável.

Para ser sincero, não tenho muitas exigências se a Rockstar realmente trouxer a experiência de GTA para o mundo de Red Dead. A temática de faroeste deve casar muito bem com a exploração e as possibilidades do mundo aberto. O que realmente tornará o online inesquecível é o universo e a casualidade do game. As oportunidades são infinitas, num mundo onde não há leis.

Apenas poder vagar pelas cidades do velho oeste, como um fora da lei, em um ambiente rico e orgânico, já valerá a pena, como player. Até por que, mantidos os princípios, será ainda mais divertido formar gangues de foras-da-lei, substituindo as choppers dos motoclubes por cavalos parrudos.

MISTÉRIOS

Red Dead Redemption tem muitos deles. O mais conhecido, talvez, seja o desconhecido Strange Man. Um homem que aparece em circunstâncias diferentes do game, bem vestido como um lord, e sempre se direcionado a John por seu nome. Ele entra em detalhes da vida do protagonista, mostrando conhecê-lo muito bem, apesar de Marston soltar o icônico “Do I know you?”

O NPC é esquivo, e todas as vezes em que aparece, deixa mais perguntas que respostas, fugindo de qualquer questionamento com alguma mensagem misteriosa. O mais freak: apesar de interagir vividamente com John, Strange Man parece não fazer o mesmo com o restante do mundo ao seu redor. Se você tentar disparar sua arma contra ele, por exemplo, a bala simplesmente atravessará o personagem, que não esboçará nenhuma reação.

O consenso na comunidade é que Strange Man seja personificação de deus ou do diabo. Ou dos dois. Outros dizem ser o fantasma de um anônimo, morto por John em seu passado obscuro. Não sabemos ao certo, mas esperamos descobrir mais sobre o homem misterioso no novo game. Um easter egg, talvez?

Outro grande mistério dentro do universo de Red Dead Redemption: Tumbleweed. A cidade fantasma, utilizada como esconderijo de foras-da-lei, fica localizada no extremo oeste do mapa, na região de Gaptooth Ridge, e é palco de alguns combates dentro da campanha do game. Mas o grande mistério está quando quase nada acontece.

rdr2-tumbleweed
Tumbleweed tem muitos mistérios (Imagem: Reprodução)

Caminhando pelas ruas de terra da cidade, ou por suas construções, principalmente na mansão mais ao norte, é possível ouvir gritos, sussurros e grunhidos inquietantes de pessoas, e ladrar de cachorros ao longe. Contudo, quando você segue os sons, chega até um cemitério abandonado. Durante a história do jogo, há várias referências à cidade, como sendo assombrada.

Não se sabe ao certo o que aconteceu para que a cidade tenha se engalfinhado até se tornar desértica e fantasma. Seria um baita hint descobrir, no novo Red Dead, um pouco mais da backstory da cidade. Ou até mesmo poder vagar por uma versão viva dela, e saber o que aconteceu.

ARTHUR MORGAN

rdr2-arthurjohn
Arthur e John, lado a lado (Imagem: Reprodução / Rockstar)

Voltamos ao início do texto para questionar. O protagonista não é citado em momento algum do primeiro game. E isso levanta perguntas, como: quem é Arthur Morgan? Quem acompanhou a história de John Marston, sabe de sua busca por vingança, e também por força da lei, de ir atrás de seus antigos colegas da Dutch’s Gang.

Se Arthur não foi caçado por Marston e pelos federais, quer dizer que ele deixou a gangue antes de seu fim e, sendo assim, se manteve low profile? Se John não estava atrás de Arthur por vingança, quer dizer ele não foi um dos traidores que o deixou para morrer? Talvez tenha morrido ou desaparecido, antes do fim do bando? São respostas que teremos que esperar o desenrolar da história para entender.

***

Estas são apenas algumas propostas do que espero, com uma opinião de fã. Até hoje, o Red Dead Redemption está no meu top 5 de jogos favoritos, e esse novo título foi o que me fez trocar meu velho PS3 por um PS4, assim que saiu o primeiro trailer, dois anos atrás.

Red Dead Redemption está marcado para chegar em 26 de outubro, e com certeza terei minha cópia e muitas expectativas, que com certeza serão superadas. E você, o que espera do game?

Jogos PS Plus e Games With Gold de setembro

Chega de esperar. Grande parte dos títulos já está disponível para download!

É o momento que todo gamer aguarda: os jogos de cortesia para assinantes PS Plus e Live With Gold. É o que faz sua assinatura valer a pena, o que te mantém pagando religiosamente, todos os anos, o serviço premium do seu console, mesmo sem quase nunca jogar online.

Nesse mês, a Sony se saiu melhor, trazendo, entre outros, os elogiadíssimos Destiny 2, que é praticamente um jogo recém lançado e com média 85 no Metacritic, e que está próximo de ganhar a DLC “Forsaken”, na próxima semana.

O outro game é God of War III Remastered, um dos títulos exclusivos mais aclamados do console japonês. Deve ajudar a dar um novo boost no God of War, lançado no início do ano, exclusivamente para o PS4. Ótima oportunidade para quem, como eu, não conheceu os demais jogos da série.

Já a Xbox Live With Gold, tem o destaque em For Honor, game de combate tático, com foco online, lançado pela Ubisoft no início de 2017. O título foi muito aguardado durante sua produção, mas ficou aquém do potencial que poderia alcançar, conseguindo média 79 no Metacritic.

Prison Architect é um título de simulação, construção e gerenciamento em 2D, onde o player tem que comandar uma prisão particular, da construção a contratação de funcionários. Divertido, o game promete boas horas na frente da TV.

Confira todas as novidades:

JOGOS PS PLUS – a partir de 1/09:

psplus-setembro

  • Destiny 2 (PS4)JÁ DISPONÍVEL
  • God of War III Remastered (PS4)a partir de 4/09
  • Another World – 20th Anniversary Edition (PS3, PS4 e PS Vita) – a partir de 4/09
  • QUBE Director’s Cut (PS3 e PS4) – a partir de 4/09
  • Sparkle 2 (PS Vita, PS3 e PS4) – a partir de 4/09
  • Foul Play (PS Vita e PS4) – a partir de 4/09
  • Here They Lie (PS VR) – a partir de 4/09

GAMES WITH GOLD – a partir de 1/09:

withgold-setembro

  • Prison Architect (Xone) – até 30/09
  • For Honor (Xone) – até 15/09
  • Livelock (Xone) – a partir de 16/09
  • Lego Star Wars III: The Clone Wars (Xbox 360) – de 1 a 15/09
  • Sega Vintage Collection: Monster World (Xbox 360) – a partir de 16/09

Balanço Geral: surpresas e decepções da E3 2018

A exposição de 2018 foi como todas as outras, com seus pontos positivos e negativos. Mas, com certeza, foi melhor que a do ano anterior.

Aconteceu esta semana, em Los Angeles, a Electronic Entertainment Expo 2018 – E3, para facilitar. A exposição como uma Copa do Mundo para os gamers de todo o mundo, com comemoração e tudo, mas com o diferencial de ser anual. As principais fabricantes de consoles, e algumas das principais desenvolvedoras third-parties, usam os espaços da feira para apresentar ao público suas novidades.

E essa E3 foi incrível, apesar de todas ausências. Não é uma competição, mas com certeza nenhuma produtora ali quer perder. Os estúdio entraram com tudo o que tinham de melhor, e se deram ao luxo até mesmo de deixar algumas coisas de fora.

As grandes rivais, Microsoft e Sony, fizeram apresentações brilhantes de suas próprias maneiras. A Nintendo, de certa forma, foi a mais decepcionante. EA e Bethesda não se comprometeram e entregaram produtos parrudos. A Square-Enix entregou bons títulos, mas sem grandes surpresas. A Ubisoft apresentou promissores títulos, como não poderia deixar de ser. Vamos ao balanço!

EA – sábado, 9 de junho

Eu diria que o ponto mais alto da apresentação da EA seria quando os apresentadores deixaram claro, logo no início: “sem loot boxes”. A desenvolvedora parece ter aprendido com tudo que aconteceu no último ano e deixou de lado um pouco da ganância. Mas seria injustiça minha destacar isto como principal.

Eles trouxeram bons títulos e, como sempre, jogos com gráficos de brilhar os olhos. Podemos destacar aqui Anthem, que apresentou um belo gameplay e proposta inovadora para os games multiplayers.

Sentimos falta: Detalhes sobre Jedi: The Fallen Order. O título poderia ser o grande destaque da apresentação, mas não houve sequer uma artezinha conceitual.

Microsoft – domingo, 10 de junho

Difícil escolher um único destaque aqui. Halo Infinite? Devil May Cry 5? Gears Of War 5? Cyberpunk 2077? Escolhemos os cinco estúdios absorvidos pela Microsoft!

Desde sempre, o Xbox é criticado pela falta de exclusivos de peso. Quero dizer, eles têm o próprio Halo e Gears of War, por exemplo, mas o concorrente direto, PlayStation, tem um catálogo de títulos só deles muito maior e de muito mais sucesso.

Claro que apresentaram bons jogos nesta conferência, mas a aquisição, por exemplo, do Ninja Theory, desenvolvedor de games como Hellblade e Devil May Cry, é uma grande adição à companhia.

Sendo assim, destaco não o que a Microsoft apresentou para o Xbox One, mas, talvez, o que ainda estar por vir.

Sentimos falta: Nada. As expectativas eram baixas. Eles esmagaram as expectativas e aumentaram o nível para o ano que vem!

Bethesda – domingo, 10 de junho

Ah, Bethesda, sua danada! Nem que nos esforçássemos muito, conseguiríamos te odiar. Sempre carismática, ela trouxe uma apresentação consistente, parruda e com teasers para jogar para escanteio qualquer mau sentimento.

Queríamos ser do contra e tentar apontar defeitos no anúncio, como a falta de uma data. Mas, mesmo só com um teaser que não diz ABSOLUTAMENTE NADA sobre o que está por vir, The Elder Scrolls VI é tudo que temos a dizer.

Sentimos falta: Mais detalhes. Apesar dos bons títulos, a apresentação foi muito limitada à visões superficiais sobre os títulos.

Square-Enix – segunda, 11 de junho

Trailers bonitos, nova IP, live action… Sabemos que, apesar das grandes novidades, o que todos queriam era a continuação de Kingdom Hearts, e ela chegou! Apesar de já ter dado as caras no dia anterior, na conferência da Microsoft, não poderíamos tirar esta estrela da apresentação da Square-Enix.

A novidade, agora, é que, como ficou claro na apresentação do Xbox, Kingdom Hearts 3 também estará no catálogo do console da Microsoft pela primeira vez.

Sentimos falta: Qualquer coisa sobre o remake de Final Fantasy 7.

Ubisoft – segunda, 11 de junho

Esses franceses têm grandes títulos, é inegável. O trailer cinematográfico do ambicioso Beyond Good & Evil 2 tem seu lugar sob os holofotes, ou mesmo o carro-chefe, Assassin’s Creed. Mas, cá entre nós, depois do sucesso de público e crítica de Origins, já imaginávamos que o Odyssey se faria presente na E3.

Isso deixa um pé atrás, por conta de todos os problemas que tiveram com a pressa para lançar um AC por ano, e o trailer faz parecer que o novo título da franquia é o Origins que foi à academia. Então, vamos pegar o caminho mais difícil.

O trailer de The Division 2 deixou muita gente animada e esperamos um jogo ainda mais imersivo que o primeiro. Os gráficos estão incríveis e jogabilidade empolgante. É um título que de futuro!

Sentimos falta: Splinter Cell. Muito se dizia sobre uma possível aparição do título na conferência, mas não foi confirmado.

PlayStation – segunda, 11 de junho

Em 2017, decepção foi o que ficou. No ano passado, a Sony trouxe uma apresentação xôxa, decepcionante. Mas, neste ano, meu amigo…

Foi, de longe, a conferência que trouxe o maior número de títulos empolgantes. Entre esperados e inesperados, a boa surpresa ficou por conta do trailer do remake de Resident Evil 7, anunciando três anos atrás e que desde então ficou sob silêncio ensurdecedor.

Tivemos também o impactante primeiro trailer de gameplay de The Last of Us Part 2, trazendo uma visão intimista sobre a protagonista Ellie. Também o trailer de Death Stranding. Quanto a esse, o Kojima ainda tem muito o que se explicar…

Mas, nada disso! Digo, TLOU2 já era esperado para conferência e, sim, o trailer empolgou e aumentou (muito) o hype. Mas Ghost of Tsushima nos pegou de guarda baixa. Gráficos incríveis, gameplay imersivo, ambientação impecável. Queríamos apenas uma data, Sony. Nem que fosse uma previsão… Isso não se faz.

Sentimos falta: Red Dead Redemption 2.

Nintendo – terça, 12 de junho

Não empolgou. Nos desculpem N-boys and girls, mas a apresentação da Nintendo, apesar dos ótimos títulos anunciados, foi chata, maçante. Apesar de terem tentando nos convencer de que o objeto de maior destaque ali era Super Smash Bros. Ultimate, acreditamos que Fire Emblem seja o mais inesperado, e vamos nos agarrar a isso.

Sentimos falta: Metroid Prime 4.

***

E vocês, o que acharam da E3 neste ano? Muitos dos games apresentados estão mais próximos do lançamento do que esperávamos. E, acalmem-se. Também sentimos falta de Superman, provável próximo título da Rocksteady. Devemos ter novidades em breve.

Resumão – Apresentação da Microsoft na E3 2018

Com um total de 50 jogos, sendo deles 18 exclusivos e 15 anúncios inéditos, a Microsoft fez uma apresentação e tanto nessa E3 de 2018. Nós da Baleia Geek fizemos um resumão dos melhores momentos pra você:

Halo Infinite

halo infinite

A conferência da Microsoft já começou com um anúncio grande: Master Chief volta aos consoles e ao PC com a continuação da sua saga em Halo Infinite. Além das demonstrações da nova engine Slipspace, que é capaz de produzir gráficos surpreendentes, pouca coisa foi relevada sobre o jogo.

Forza Horizon 4

forza horizon 4

Outro exclusivo da Microsoft anunciado foi Forza Horizon 4. Além do co-op em mundo aberto e das interações sociais entre os jogadores, a maior novidade é o sistema dinâmico de tempo, contando com mudanças de estações que afetam as pistas e corridas.

Devil May Cry 5

devil may cry 5

Uma das maiores surpresas da conferência sem dúvidas foi o anúncio de Devil May Cry 5. Apesar da aparência de Dante no final do trailer, o jogo aparentemente dará um foco maior a Nero, que perdeu seu braço e conta agora com uma prótese robótica.

Gears of War 5

gears of war 5

Começando com uma bela pegadinha com os fãs, a Microsoft anunciou 3 jogos da série Gears: Gears of War Pop, jogo mobile com personagens fofinhos; Gears Tactic, versão para PC de estratégia em turno e Gears of War 5, carro-chefe da franquia que continua a história principal. Entretanto, dessa vez parece que Marcus Fenix não será o personagem principal dessa narrativa, que provavelmente será focada em Kate.

Cyberpunk 2077

cyberpunk 2077

O último grande anúncio da conferência da Microsoft sem dúvidas foi o aguardado trailer de Cyberpunk 2077, da CD PROJEKT RED, mesma produtora de The Witcher 3: Wild Hunt. Com cenas que lembram os anúncios de GTA V, o trailer mostra cenários incríveis na surreal Night City. Os jogadores poderão criar seus próprios personagens e não há, ainda, uma data prevista para lançamento – mas a CD PROJEKT RED já adiantou que não haverão microtransações e nem DRMs na versão para PC.

 

Outros destaques incluem:

Crackdown 3

Apesar do jogo ter sido adiado pela terceira vez, dessa vez pudemos ver cenas mais de gameplay com Terry Crews correndo por uma cidade cheia de luzes de neon. O jogo deve sair no começo de 2019.

Sekiro: Shadows Die Twice

A FromSoftware, criadora da franquia Soulsborne, finalmente revelou cenas de seu novo jogo. O jogador deve encarnar na pele de uma espécie de samurai e contará com um braço mecânico (assim como no DmC, vejam só!) que poderá ser utilizado em batalha ou para alcançar lugares mais altos. O jogo parece contar com um combate visceral como em Dark Souls e Bloodborne, e a história é focada na mitologia e cultura japonesa.

Fallout 76

O novo jogo da série Fallout deverá ser mostrado também na conferência da Bethesda, mas já foi adiantado que ele contará com um mapa 4 vezes maior do que em Fallout 4 e que se passará na região de West Virginia. Trata-se de uma prequel aos outros jogos da série, uma vez que a Vault 76 foi a primeira a ser aberta após as bombas nucleares que atingiram os Estados Unidos na história do jogo.

Metro Exodus

Por falar em universos pós-apocalipse nuclear, Metro volta aos consoles com Metro Exodus em um trailer com gráficos de tirar o fôlego. O novo jogo da série deve ser lançado em 2019.

Just Cause 4

Com gráficos incríveis e um tornado gigante, Just Cause deve voltar com mais destruição e ação frenética em dezembro deste ano.

Kingdom Hearts

Uma novidade interessante para os fãs da Microsoft é que foi anunciado que Kingdom Hearts deixou de ser exclusivo da Sony e também aparecerá no XBOX One a partir do ano que vem. Na conferência foi mostrado um trailer focando na personagem Elsa de Frozen.

Battletoads

Apesar de não ter sido mostrado gameplay, a Microsoft soltou um teaser de Battletoads anunciando um novo jogo com multiplayer co-op e gráficos em 4k.

Shadow of the Tomb Raider

Embora o jogo já tivesse sido anunciado, Shadow of the Tomb Raider ganhou um novo trailer alucinante que mostra Lara Croft buscando entender o seu passado. O jogo lança em setembro deste ano.

Dying Light 2

Dying Light 2 volta com zumbies, parkour e um novo sistema de escolhas onde os impactos das aventuras do jogador impactam na cidade do jogo e em seus habitantes. A premissa dos desenvolvedores é que os jogadores terão experiências bem diferentes entre si em razão das suas escolhas, e que a cidade irá mudar conforme os acontecimentos.

Acompanhe ao vivo a conferência da Microsoft na E3 2018

As maiores novidades do Xbox One e Windows

Içar velas, marujos! A Baleia já está pronta para mais um dia de conferências na E3, maior feira de games do mundo.

Abrindo as conferências de hoje, As 17H (horário da Brasilia), a Microsoft apresentará as maiores novidades para 2018 e 2019 no Xbox One e Windows.

Acompanhe as novidades ao vivo:

Você também pode acompanhar as reações da nossa querida Baleia ao vivo pelo Twitter. Todas as novidades também aparecerão por nossa página no Facebook.

Aproveitem a conferência, Marujos! 🐳

Confira todos os jogos confirmados, até agora, para a E3 2018

Nas convenções de 2017, Sony e Microsoft deixaram um buraco de decepção. Esse ano, a equipe da Baleia cobrirá as conferências e as coisas serão diferentes!

A E3 2018 vem aí e a comunidade gamer já está agitada com os rumores, listas vazadas e apostas – vocês verão as nossas por aqui em breve. Desde 1995, a convenção da Electronic Entertainment Expo., em Los Angeles, é palco de grandes novidades no mundo dos games, e foi escolhida para a revelação de grandes títulos e novos consoles.

Para não nos decepcionarmos com as conferências desse ano, como aconteceu com Sony e Microsoft, ano passado, estamos tentando manter as expectativas. Mas a lista de jogos confirmados, até agora, não ajudam. Days Gone, Death Stranding, The Last of Us part II, Marvel’s Spider-Man, para citar alguns títulos da Sony; Super Smash Bros’, para Switch. A empresa do Xbox mantém o mistérios sobre o que deve levar ao evento.

Não podemos nos esquecer das desenvolvedoras third-parties, como Bethesda, Square-Enix e EA. Essa última apresentará mais detalhes de Battlefield V e Anthem, ambicioso projeto previsto para o início de 2019.

Segue a lista:

  • 3 Minutes to Midnight
  • The Abyss
  • Anthem
  • Arcade 1UP
  • Arcade Islands: Volume One
  • Aria’s Legacy
  • Atari Flashback Classics para Switch
  • Atari Flashback Classics Volume 3
  • Battle Teams 2
  • Battlefield V
  • Beyond Good and Evil 2
  • Call of Duty: Black Ops 4
  • Champions Eleven
  • Death Stranding
  • Defiance 2050
  • Destiny 2 (nova DLC)
  • The Division 2
  • For Honor
  • Ghost of Tsushima
  • Heavy Fire: Red Shadow
  • Home Sweet Home
  • Kingdom Hearts IIII
  • The Last Of Us Part II
  • Monster Hunter Generations Ultimate
  • Night Driver
  • Pool Elite
  • Rage 2
  • ReEvolve
  • Remedy Entertainment: novo título
  • RollerCoaster Tycoon para Switch
  • RollerCoaster Tycoon Joyride
  • RollerCoaster Tycoon Touch
  • Saier’s Light
  • Spider-Man
  • Splatoon 2 (competição de E-Sports da Nintendo)
  • Super Smash Bros. Switch
  • Shadow of the Tomb Raider
  • The Sinking City
  • Skull & Bones
  • Starline: Battle for Atlas
  • Strange Brigade
  • Tempest 4000
  • Transference
  • Transit City Touch
  • V-Rally 4
  • Warhammer Martyr
  • War Clash

E você, o que espera da conferência? Qual título te deixa mais ansioso?