James Gunn pode escrever e dirigir Esquadrão Suicida 2

Warner confirmou para o io9 que James Gunn está em negociações para escrever e dirigir Esquadrão Suicida 2. Duas fontes também confirmaram tal informação ao The Wrap.

O diretor de Guardiões da Galáxia e Guardiões da Galáxia Vol. 2 não está mais associado ao Marvel Studios desde que tweets antigos com conteúdo sobre pedofilia e estupro vieram à tona. Gunn ainda se desculpou pelo que escreveu, mas não foi o suficiente para que ele fosse removido da direção da terceira aventura do grupo de heróis espaciais.

Esquadrão Suicida 2 ainda não possui data de estreia, mas deve contar com o retorno de Margot Robbie como Arlequina, Will Smith como Pistoleiro, entre outros. Vale lembrar que caso esta informação se concretize esta não será a primeira vez que um diretor vem da Marvel para a DC. Joss Whedon dirigiu os dois primeiros Vingadores e recentemente substituiu Zack Snyder em partes de Liga da Justiça.

Guardiões da Galáxia: Elenco publica carta aberta em defesa à James Gunn

Dez dias após a Disney demitir James Gunn,  atores da franquia Guardiões da Galáxia, publicaram em suas redes sociais uma carta aberta apoiando o diretor e mostrando-se contrários à decisão da empresa.

Gunn foi demitido após postagens de anos atrás no seu Twitter com piadas sobre pedofilia e estupro serem descobertos. O diretor já havia pedido desculpas publicamente e voltou a se desculpar, mas a Disney e a Marvel optaram por tirá-lo da direção de Guardiões da Galáxia vol. 3.

Alguns atores de Guardiões da Galáxia já haviam comentado em suas redes o assunto expressando seu apoio à Gunn, entre eles estavam o ator Michael Rooker (Youndo), que saiu do Twitter após a declaração que a rede social é tóxica, Dave Bautista (Drax) e o irmão do diretor, Sean Gunn (Kraglin).

 

Outros atores, como Chris Pratt (Senhor das Estrelas) e Zoe Saldana (Gamora), também se pronunciaram, mas de uma forma mais geral, afirmando o seu amor pelos colegas do elenco.

Agora os atores decidiram que era o momento de falar oficialmente sobre o assunto e, assim, postaram em suas redes sociais uma carta aberta mostrando seu apoio à James Gunn. Confira:

“Aos nossos amigos e fãs.

Nós apoiamos totalmente James Gunn. Ficamos chocados com sua demissão abrupta na última semana e esperamos intencionalmente esses dez dias para que pudéssemos pensar e responder, orar, ouvir e discutir. Naquela época, fomos encorajados pelo coro dos fãs e membros da mídia que também desejam ver Gunn como diretor do Volume 3, e desencorajados por aqueles que foram facilmente enganados pelas teorias da conspiração que o cercam.

Estar nos filmes dos “Guardiões da Galáxia” foi uma grande honra na vida de cada um de nós. Não podemos deixar que isso passe sem expressarmos nosso amor, apoio e gratidão a James. Não estamos aqui para defender as piadas dele, mas para compartilhar nossas experiências passando tantos anos no set com ele fazendo Guardiões 1 e 2. O personagem que ele mostrou no momento de sua demissão consiste com o que ele era todos os dias no set, e suas desculpas, de agora e de anos atrás, quando se lembrou desses momentos, acreditamos que seja de seu coração, um coração que todos conhecemos, confiamos e amamos. Ao escalar cada um de nós para ajuda-lo a contar a história de desajustados que encontram redenção, ele mudou nossas vidas para sempre. Acreditamos que o tema da redenção nunca foi mais relevante do que agora.

Cada um de nós espera poder trabalhar com nosso amigo James novamente no futuro. Sua história não acabou – não a longo prazo.

Existe esse pequeno processo na corte da opinião pública. James com certeza não será a última pessoa boa a ser colocada em julgamento. Dada a crescente divisão política nesse país, é seguro dizer que casos como esse continuarão, embora esperamos que americanos fora do espectro político possam pegar leve com os assassinatos de personagens e parar de transformar mentalmente as massas em armas.

Esperamos que o que aconteceu possa servir de exemplo para que todos nós possamos entender a responsabilidade que temos com nós mesmos no que se refere ao uso de palavras escritas que são gravadas em pedras digitais; que nós como uma sociedade possamos aprender com essas experiência e, no futuro, pensar duas vezes sobre o que queremos falar; e também aprender essa capacidade de ajudar e curar ao invés de machucar o próximo. Obrigado por lerem nossas palavras.

Os Guardiões da Galáxia.”

Será que a Disney e a Marvel Studios vão ouvir os atores e milhares de fãs que assinaram à petição pedindo que James Gunn volte para Guardiões da Galáxia vol. 3?

Guardiões da Galáxia: James Gunn é demitido e não tem mais relações com a Marvel

O diretor não têm mais relações comerciais com a Disney ou Marvel e não será responsável pela direção de Guardiões da Galáxia vol. 3

Após ser alvo de uma polêmica envolvendo piadas sobre estupro e pedofilia publicadas em seu Twitter, o diretor da franquia de Guardiões da Galáxia, James Gunn, foi demitido pela Disney e Marvel Studios.

Os tweets são do período de 2008 à 2011 e contém conteúdo ofensivo. O diretor se defendeu afirmando que seu humor melhorou com o tempo e pediu desculpas por ter ofendido e machucado com suas piadas.

“Muitas pessoas que seguiram minha carreira sabem quando eu comecei, eu me vi como provocativo, fazendo filmes e contando piadas que eram ultrajantes e tabus. Como eu tenho discutido publicamente muitas vezes, como eu me desenvolvi como pessoa, meu trabalho e meu humor também se desenvolveu”.

Você pode conferir alguns dos tweets de James Gunn aqui, mas avisamos que eles são extremamente ofensivos.

“A melhor coisa sobre ser estuprado é quando o estupro acaba e é tipo “oba, não ser estuprado é ótimo!” Gunn tweetou em fevereiro de 2009.

“Eu me lembro da minha primeira reunião de NAMBLA. Foi a primeira vez que me senti OK em ser quem eu sou” Disse em outro tweet, se referindo ao notório grupo de reuniões para pedófilos.

Enquanto seu nome alcançava o trending topics do Twitter, Gunn ainda tentou se justificar dizendo:

“Meus dias dizendo algo só porque é chocante e tentando conseguir uma reação das pessoas terminaram. Eu costumava fazer muitas piadas ofensivas. Não o faço mais. Eu não culpo o meu eu do passado por isso, mas eu gosto de mim mesmo mais e me sinto como um ser humano e criador melhor hoje em dia”.

Após o pedido de desculpas o seu site pessoal e twitter foram deletados, mas o estrago já estava feito. O diretor da Walt Disney Studios, Alan Horn, declarou que o estúdio não está mais ligado à Gunn.

“As atitudes e declarações ofensivas descobertas no feed do Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os valores do nosso estúdio, e nós rompemos nosso relacionamento comercial com ele”.