Petição para refazer a temporada 8 de Game of Thrones ganha força na web

600 mil fãs estão revoltados com a oitava temporada

Vários fãs não estão nada felizes com os rumos atuais da série mais famosa do momento. A oitava temporada de Game of Thrones vem desagradando muitos e muitos fãs, mais especificamente 600 mil até o momento.

Uma petição criada no site Change.org está reunindo vários seguidores insatisfeitos com as decisões tomadas, especialmente nos últimos 2 episódios.

Outra reclamação é o ritmo acelerado da última temporada. Apenas 6 episódios serão lançados no total. Aspectos que deveriam ser aprofundados estão sendo abordados de forma rasa e apressada, segundo os fãs desgostosos.

Caso você também queira se juntar ao grupo que não está curtindo a temporada atual é só clicar aqui.

 

Game of Thrones: HBO divulga teaser e data da temporada final

Faltam só cinco meses!

As emoções estão a mil e os fãs estão sedentos por mais informações sobre a última temporada de Game of Thrones! A HBO resolveu brincar com nossos sentimentos e lançar um teaser que reúne os momentos mais emocionantes e decisivos de toda a série.

Confira o teaser:

 

Game of Thrones será finalizada na 8ª temporada e foi uma das produções mais caras já feitas pela HBO. George R. R. Martin, autor dos livros originais, disse que a produtora também está planejando spin-offs da série de sucesso.

Aaron Paul está chegando a Westworld

Um traficante usuário de drogas é tudo que Westworld precisa.

Breaking Bad já acabou há alguns anos, mas seus protagonistas seguem como queridinhos dos fãs de séries. Aaron Paul, que interpretou o descontrolado Jesse Pinkman, está de contrato assinado com a HBO para entrar para o elenco de personagens fixos de Westworld.

Desde o fim da aclamada série da AMC, em que ganhou três prêmios Emmy de melhor ator coadjuvante, Paul não teve muita sorte com os papéis que pegou, como na série The Path, da Hulu, cancelada após três temporadas. Mas ele também dá voz a Todd, em BoJack Horseman, da Netflix e será uma das estrelas de “Are You Sleeping”, série em produção da Apple.

Seu papel ainda não foi confirmado. Aliás, a HBO ainda não deu pio, a não ser para confirmar que o ator agora faz parte de seu casting. Então, o espaço para imaginação é grande, uma vez que um cozinheiro de drogas psicodélicas cairia muito bem no roteiro de Westworld. Talvez as coisas passem a fazer sentido.

Dia do sexo: 5 cenas de sexo que mudaram a vida dos personagens (e dos fãs)

  • Com colaboração de Julia Benatti

Se tem uma coisa que faz o coração do telespectador bater mais forte é uma boa cena de sexo. Romances, ação ou terror, não importa o gênero, na maioria das produções alguma hora um casal irá demonstrar sua paixão. As vezes o sexo só faz parte do enredo, feito para chocar o público ou agradar quando trata de algum casal muito popular. Outras vezes essas cenas vêm para ser uma ruptura na vida dos personagens e mudar a forma como eles lidam com suas vidas.

Pensando nisso, escolhemos cinco cenas que impactaram não só os fãs, mas também a vida dos personagens.

– Black Mirror – Be right back

(2ª temporada, ep. 1. Direção: Owen Harris)

tumblr_olcj01cEsX1tqkn68o1_250

Vemos o romance de Martha (Hayley Atwell) e o robô Ash (Domhnall Gleeson) se desenvolver, imaginando como será o futuro da humanidade quando dizer o “adeus” definitivo não for mais necessário. Tudo parece bonito demais, simples demais, até Martha e o novo Ash terem relações sexuais pela primeira vez e ela perceber que aquele não é o seu marido, apenas um reflexo de quem ele era.

A partir disso, Martha passa a ver o robô Ash como uma imitação barata do homem que ela amou, sem qualquer tipo de complexidade que um ser humano teria. Isso acaba por fazê-la odiar o robô, mas não o bastante para destruí-lo.

– Grey’s Anatomy – Brave New World

(5ª temporada, Ep. 4. Direção: Eric Stoltz)

maxresdefault

Apesar de não ser um dos casais favoritos dos fãs de Grey’s Anatomy, o romance ente Callie Torrez (Sara Ramirez) e Erica Hahn (Brooke Smith) tem seu ápice nesse episódio. É nele que acontece um grande passo na evolução amorosa de Callie uma das personagens favoritadas da série.

Callie tem sua primeira relação sexual com uma mulher e a gente acompanha toda a sua descoberta como bissexual. Apesar do romance durar muito pouco com a saída da personagem da Hahn, essa história foi muito marcante tanto na história quanto para o público.

Não era de se esperar que a personagem que sempre se acreditou heterossexual teria um relacionamento de primeira com alguém do mesmo sexo sem alguns passos incertos. A sua primeira vez é péssima!!! E isso só vai ser resolvido no 6º episódio da temporada depois de uma longa conversa entre as  personagens que deixa a Callie mais confortável para se abrir a nova experiência.

O relacionamento ente Callie Torrer e Erica Hahn é o que dá a carga emocional e experiência para a personagem entrar em um dos relacionamentos mais famosos da série com a Arizona Robbins (Jessica Capshaw) e que, apesar do seu fim, ainda é muito lembrado pelos fãs. #Calzona

– Friends – The one with Ross’s wedding – Parte 2

(4ª temporada, Ep. 24. Direção: Kevin Bright)

friends-monica-chandler-engagement-friends-fest.jpg

Se tem uma cena de sexo (ou pós) que fez mudar tudo em uma série, foi quando vimos que Chandler e Mônica tinham transado. O resto do grupo ainda levaria muito tempo para descobrir e o episódio em que a verdade sai à tona ainda é um dos melhores de todos os tempos. Mas não tem como comparar com a surpresa que foi quando os dois saíram de debaixo dos cobertores.

Mesmo assim, não seria possível imaginar como esse relacionamento mudaria a dinâmica do grupo, tornando-os o casal mais querido de Friends.

– Outlander – The Wedding

(1ª temporada, ep. 7. Direção: Anna Foerster)

Considerado por muitos como o melhor episódio da temporada, esse é também um dos grandes acontecimentos que sustentam a série inteira.

Até o casamento de Claire (Caitriona Balfe) e Jamie (Sam Heughan), a inglesa se mantinha leal ao seu primeiro marido, Frank (Tobias Menzies). Mas a necessidade de um casamento às pressas e a falta de paixão – pelo menos relevada – não destruiu todo o romance da cena. A noite de núpcias de Claire e Jamie marcou o clima do que seria todo o relacionamento do casal, evidenciando sua conexão e amor recíproco.

– Game of Thrones – The Kingsroad

(1ª temporada, ep. 2. Direção: Tim Van Petten)

11-1461340626

Antes de Daenerys se tornar a rainha dos dragões, ela era subjulgada pelo seu marido Khal Drogo (Jason Momoa), que a via praticamente como uma escrava. Após pedir a ajuda de sua aia para conquista-lo, Daenerys passa a assumir o controle na cama.

A cena não só muda totalmente a relação entre Drogo e Daenerys, mas também nos dá um gostinho da mulher poderosa e corajosa que veríamos ao longo da série. Ainda que tenham começado de um modo no mínimo questionável, até hoje o Khal e sua Khaleesi são lembrados como um dos casais mais queridos de Game of Thrones.

 

 

Crítica: Sharp Objects pode até não cortar, mas deixa cicatrizes

A HBO não avisou, mas nós iremos: Sharp Objects contém cenas fortes com violência e possui gatilhos sobre automutilação.

Primeiramente, devo deixar claro que esperei ansiosamente por Sharp Objects desde que a HBO anunciou que adaptaria o livro.  Ainda que fizesse muitos anos desde que eu li a obra original de Gillian Flynn, eu me lembro bem que devorei tudo em um final de semana, sedenta por saber quem era o assassino de Wind Gap e, principalmente, quem era Camille Preaker.

A série com certeza não me decepcionou, mas a minha memória sim.

Devo deixar claro aqui que Sharp Objects não é sobre assassinatos, não é sobre psicopatas e muito menos um suspense investigativo, ainda que essa seja a trama. Sharp Objects é sobre pessoas, principalmente sobre Camille, é um estudo de personagem em sua mais límpida e clara constituição. E eu tinha esquecido disso tudo, lembrando-me apenas da relação tóxica de Camille com sua mãe e quem tinha matado as garotas.

Sharp Objects é sobre se afogar. Lenta e tortuosamente. Do jeito que qualquer depressão ou relacionamento tóxico faz com uma pessoa.

 

E é por isso que já aviso, Sharp Objects não é para qualquer um.

Por ser um estudo de personagem tão claro e verdadeiro, a série não se incomoda com linhas temporais, tal como acontece na nossa própria mente. Ao adentrarmos na vida de Camille, entramos também em sua cabeça e vemos seu passado, suas inseguranças e incertezas do mesmo jeito que ela vê: sem qualquer conexão ou explicação.

Essa é, com certeza, uma das características mais belas da série. Sua falta de compromisso com o entendimento do público, que deve encaixar as peças e compreender a história por si só, torna a série um quebra-cabeças de alta dificuldade.

 

Protagonizando Sharp Objects, temos a bela Amy Adams interpretando Camille e é uma forte candidata ao Emmy. Vemos a sua decadência, seu desespero e sua completa falta de interesse em tudo que ao seu redor. Pelo menos no início, antes dela se ver presa ao seu passado e realmente se aproximar de Amma (Eliza Scanlen), Camille provoca quase repugnância.

Eliza e Patricia Clarkson, como Adora, também merecem seu reconhecimento. Enquanto Amma era muito fácil amar e odiar com a mesma intensidade, Adora era o pesadelo de qualquer pessoa, ela é um vilão com tantas camadas que é até mesmo difícil chamá-la assim. Ela encanta com a mesma força que perturba e Patrícia soube segurar o papel com mais força do que eu achei que seria possível ao imaginar uma adaptação.

Infelizmente, a minha experiência com o livro foi bem mais impactante, por um motivo que eu só consegui perceber nos episódios finais, quando atrasei para ver os 3 últimos e tive a oportunidade de assistí-los todos de uma vez.

Sharp Objects é uma série maratonavel, não sei se foi feita para ser vista um episódio por semana, como a HBO a apresentou.

Porque se afogar aos poucos e respirar em intervalos maiores, não é nem de perto tão sufocante quanto fazê-lo tudo de uma vez.

Se entramos na cabeça de Camille e vemos suas lembranças e desesperos do mesmo jeito que ela, não parece fazer sentido podermos respirar entre os episódios quando ela não o faz. Se Camille não tem intervalos, por que deveria ter a sua série?

Mas, como eu disse anteriormente, Sharp Objects não é uma série fácil e nem deveria ser. Afinal, é uma série sobre cortes e cicatrizes e me diga, alguma das suas foram fáceis?

Vídeo da HBO pode conter cena da 8ª temporada de Game of Thrones

A cena parece ser da 7ª temporada, mas há teorias que ela, na verdade, seja da 8ª.

Durante a transmissão do episódio final de Sharp Objects a HBO exibiu um vídeo promocional com cenas das próximas séries e temporadas que estreiam em 2019. Entre as séries que apareceram no vídeo estão Game of Thrones, True Detective e Big Little Lies.

A surpresa foi ao perceber que dentre as cenas de Game of Thrones que pareciam ser apenas  flashbacks da 7ª temporada, uma poderia ser da temporada final.

Confira:

 

Caso você não tenha percebido, no minuto 1:11, Jon (Kit Haringon) e Sansa (Sophie Turner) se encontram no que parece ser uma cena da 7ª temporada, mas há teorias que essa cena poderia ser da 8ª.

A ansiedade pela temporada que terminará Game of Thrones é grande. Esperava-se que a estreia aconteceria no começo de 2019, mas segundo o supervisor de efeitos visuais, Joe Bauer, a série só deve chegar às TVs no final de maio ou começo de junho. Isso deve acontecer para que a série possa se eleger ao Emmy de 2020, já que a premiação só analisa séries cujo a maior parte da produção tenha estreado entre junho do ano anterior e final de maio do ano seguinte.

Além de Game of Thrones, o vídeo mostrou cenas inéditas da 2ª temporada de Big Little Lies, que contará com Meryl Streep, além das protagonistas da 1ª temporada, Nicole Kidman, Shailene Woodley e Reese Witherspoon.

Podemos ver também cenas da 3ª temporada de True Detective, cujo trailer saiu recentemente e você pode conferir aqui:

 

 

Watchmen: previsão de estreia da série da HBO é revelada

Depois de muito tempo e rumores sobre a série Watchmen produzida pela HBO, finalmente foi anunciada a sua confirmação. O responsável pela série será Damon Lindelof, conhecido por Lost, e deve chegar às nossas TVs em 2019.

Além da data prevista, a Variety, responsável pelo anúncio, também divulgou os principais nomes do elenco. Entre eles estão: Regina King, Jeremy Irons, Don Johnson, Tim Blake Nelson, Louis Gossett Jr., Yahya Abdul-Mateen II, Adelaide Clemens, Andrew Howard, Tom Mison, Frances Fisher, Jacob Ming-Trent, Sara Vickers, Dylan Schombing, Lily Rose Smith, e Adelynn Spoon.

Confira o teaser divulgado pela HBO:

 

 

A trama não deverá seguir a história principal escrita por Alan Moore, mas se passará em um universo onde os heróis são tratados como criminosos. Não foi anunciado mais detalhes sobre o roteiro e quem interpretará quem em Watchmen . Mas agora já sabemos que a série segue à todo vapor.

Os quadrinhos de Moore já foram adaptados para o cinema em 2009. O filme, com direção de Zack Snyder (Batman vs. Superman), foi inspirado na clássica graphic novel, mas não teve um bom resultado na bilheteria, apesar de ter sido bem recebido pelos fãs de HQs.

Spin-off de Game of Thrones? Está acontecendo

Já era aguardada pela maioria dos fãs, e agora é oficial. A HBO autorizou a produção e já solicitou um episódio piloto para a primeira spin-off de Game of Thrones. A série será criada e dirigida por Jane Goldman e – ele mesmo – George R.R. Martin.

Claro, as informações ainda são poucas, mas, em uma breve descrição, o canal disse que os eventos da série ocorrerão milhares de anos antes da história original, contando todos os mistérios, como a origem dos White Walkers, e nada é como se imagina.

Jane Goldman (roteirista de X-Men, Kick-Ass, Kingsman) é co-criadora do projeto, junto a Martin,  e ambos escreverão o episódio piloto, com a britânica sendo responsável pela adaptação para TV. Além dos dois serem produtores executivos e dividirem o papel com Daniel Zelman e Vince Gerardis, produtor executivo de Game of Thrones.

bg_gotjanegoldman
A britânica Jane Goldman será roteirista e produtora executiva da prequela. (Foto: Gage Skidmore)

Ano passado, Jane sugeriu que sua série teria humor e violência. “São coisas que eu amo e que gosto de fazer”, disse. “Seria um descuido meu se não tivesse.”

A última temporada de Game of Thrones será lançada em 2019 e ainda não há previsão para a estreia da prequela.

5 filmes para quem não aguenta esperar por Westworld

Com a segunda temporada de Westorld chegando à metade, está cada vez mais difícil esperar até que o domingo chegue para assistir o próximo episódio. Pensando nisso, criamos uma listinha de filmes relacionados à série de sucesso da HBO para você assistir enquanto espera a semana acabar para assistir a vingança dos robôs.

1 – Ex-Machina – Instinto Artificial (2014)

exmachina

O filme de Alex Garland se passa num futuro próximo, quando um programador de computadores, Caleb (Domhnall Gleeson) ganha numa loteria a oportunidade de passar uma semana na casa do gênio recluso e presidente da companhia Nathan Bateman (Oscar Isaac). Ao chegar na mansão do milionário, Caleb é convidado a testar a última criação de Nathan: uma inteligência artificial chamada Ava (Alicia Vikander).

A semelhança com Westworld fica por conta dos androides altamente tecnológicos que se sentem limitados por sua própria programação e pelas imposições dos seres humanos que os criaram.

2 – Ela (2014)

her

Dirigido por Spike Jonze, o longa apresenta Theodore (Joaquin Phoenix), um escritor recém-divorciado que compra um sistema operacional. Aos poucos, Samantha (Scarlett Johansson), modo como o sistema operacional escolheu ser chamado, e Theodore se apaixonam.

O romance de Dolores e William foi um dos pontos altos da 1ª temporada e a revelação de quem o empresário se tornou no futuro explodiu as cabeças de muitos telespectadores por aí.

3 – O Guia do Mochileiro das Galáxias (2005)

13

Inspirado na coleção de livros homônimos de Douglas Adams, o filme de Garth Jennings, acompanha a louca aventura de Arthur Dent (Martin Freeman) que descobre o seu melhor amigo, Ford Prefect (Mos Def), é um extraterrestre e com a sua ajuda ele foge da Terra instantes antes dela ser destruída para dar espaço para uma auto-estrada hiperespacial.

Marvin é um dos personagens mais engraçados do longa, principalmente pelos seus comentários dramáticos e sarcarsmo depressivo. O robô, depressivo por ter um QI elevado, mas mesmo assim ser obrigado a fazer tarefas simples, têm muita similaridade com os androides de Westworld, que têm o potencial para ser mais inteligente do que qualquer humano, mas ainda assim são condenados a servir como bonecos.

4 – A.I. – A inteligência Artificial (2001)

3e28bfc844ad96da8013bf384653bdb1

O filme de Steven Spielberg é considerado um dos mais belos no âmbito de ficção científica e conta a história de um androide criança chamado David Swinton (Haley Joel Osment), que, ao ser abandonado pela família que o adotou, tenta voltar para casa e realizar o sonho de ser um garoto de verdade.

No longa, David recebe a ajuda do androide Joe, um gigolo. Com a tendência de humanos construindo robôs e bonecos hiper-realistas para servir de companheiros sexuais, não é uma surpresa que tanto em Westworld quanto em A.I. os robôs sejam utilizados como profissionais do sexo.

5 – Eu, robô (2004)

iNeKWgcTqUJhBToaosUXgca2nSY

Com direção de Alex Proyas, o filme “Eu, Robô” foi muito criticado por sua falta de semelhança com o livro que o inspirou: “Eu, robô” de Isaac Asimov. No futuro, robôs são extremamente comuns e, para a segurança dos humanos, os robôs tem em sua programação um conjunto de regras que os impedem de machucar uma pessoa, chamado de Lei dos Robóticos. Quando um homem é assassinado por um robô, o detetive Del Spooner (Will Smith) é chamado para investigar o caso.

SPOILER DO FINAL DA 1ª TEMPORADA DE WESTWORLD

Assim como os robôs no filme, os androides de Westworld são programados para não poder matar um ser humano que entrou no parque. Quando a revolução dos robôs começa, essa programação é alterada fazendo com que os convidados do parque agora corram um risco real.

Bônus – Westworld – Onde ninguém tem alma (1973)

westworld

Não podia faltar o filme de Michael Crichton que inspirou a série da HBO. O longa foca em dois amigos, Peter Martin (Richard Benjamin) e John Blane (James Brolin), que escolhem o parque do Velho Oeste para se divertir com os robôs. Mas problemas técnicos fazem com que os androides ganhem a habilidade de poder machucar humanos. Enquanto vários convidados são mortos, os dois amigos tentam fugir de um pistoleiro que os quer assassiná-los.

E aí, gostou da nossa lista? Ficou algum filme de fora? Fale pra gente nos comentários!