12 álbuns super aguardados em 2019

Hoje (26) é um dia de grandes lançamentos na música. Já tivemos Taylor Swift retornando com seu mais novo single Me! – em parceria com Brendon Urie da banda Panic! At the Disco – P!nk com seu oitavo álbum de estúdio Hurts 2B Human e Marina (ex and the Diamonds) lançando por inteiro seu primeiro álbum solo.

Incluindo novos discos de Ariana Grande e Billie Ellish, 2019 já pode ser considerado um grande ano de lançamentos e ainda tem muito material pela frente. Confira a lista de alguns dos mais aguardados, por ordem de lançamento:

Ashley Tisdale – Symptoms – 3 de maio

Após 10 anos sem lançar um álbum de estúdio, nossa eterna Sharpay Evans retorna com o sucessor de Guilty Pleasure (2009). Ashley descreve o disco como intimista, um processo de desabafo após viver anos de ansiedade e depressão.

a1
Capa de Symptoms, novo álbum de Ashley Tisdale em 10 anos

Carly Rae Jepsen – Dedicated – 17 de maio 

A canadense afirmou que seu quarto álbum de estúdio fala de “amor romântico mas também de amor próprio”. Já foram lançadas três músicas do sucessor de Emotion (2015). 

Avicii – Tim – 6 de junho

O álbum póstumo do DJ Avicii inclui 16 novas faixas. SOS, parceria com Aloe Blac, é o carro chefe do disco. O cantor e rapper já colaborou em um dos maiores sucessos de Avicii, Wake Me Up, de 2013.

Jonas Brothers – Happiness Begins – 7 de junho

Um dos retornos mais surpreendentes do ano, Jonas Brothers quebram uma década de hiato em grande estilo. O trio já colheu bons frutos com a música Sucker e tudo indica que o álbum fará jus à expectativa dos fãs.

Madonna – Madame X – 14 de junho

A rainha está de volta para assumir o trono. Madonna já nos deu um gostinho do que será a era da multi-identidades Madame X, seu novo alter-ego. Em parceria com o colombiano Maluma, o single Medellín já rendeu ótimos comentários da crítica especializada.

Mark Ronson – Late Night Feelings – 21 de junho

O produtor Mark Ronson prova, a cada colaboração, sua versatilidade na indústria. Após a super elogiada Nothing Breaks Like a Heart, com Miley Cyrus, o álbum de inéditas de Ronson inclui parcerias com Alicia Keys e Camilla Cabello.

Rihanna – Sem nome/data 

Bad gal Riri já confirmou nas redes sociais: O retorno em 2019 é certeiro. Mesmo sob pressão diária dos fãs, a barbadiana não tem pressa para entregar o disco, por isso não temos muita informação sobre ele. Segundo a Rolling Stone, que conversou com alguns produtores envolvidos, o álbum terá uma pegada dancehall, similar ao hit Work, do álbum Anti (2016).

Lana Del Rey – Norman F**king Rockwell – Sem data

Após lançar algumas músicas que seriam um gostinho de seu novo álbum, Lana Del Rey classificou as faixas como apenas “singles para os fãs” – incluindo Mariners Apartment Complex – e anunciou que seu novo trabalho ainda terá “um primeiro single em breve.” 

Lady Gaga – Sem nome/data

Nesta lista não poderia faltar Lady Gaga que já confirmou estar trabalhando em um álbum de inéditas. Após se envolver em projetos cinematográficos e fazer residência de shows em Las Vegas, a mother monster deve lançar um novo disco ainda em 2019. Mark Ronson, que já trabalhou com Gaga no Joanne (2016), declarou que o novo álbum é ótimo.

Taylor Swift – Sem nome/data

De serpentes a borboletas, chegou a nova era de Taylor Swift. Ainda sem data de lançamento, não deve demorar para conhecermos o sucessor de reputation (2017). Após uma era obscura e com pegada mais eletrônica, tudo indica que Taylor deixou a luz entrar novamente. Se seguir a linha ME!, teremos um álbum bem colorido e amorzinho.

Selena Gomez – Sem nome/data

Finalmente teremos o novo álbum de Selenita em 2019. Nesta semana, em entrevista para um podcast da marca Coach, Selena Gomez acalmou os fãs confirmando o lançamento. Segundo ela, o álbum não terá colaborações, pois se trata de um projeto mais intimista em que a cantora quer ser apenas ela mesma.

Halsey – Sem nome/data

Halsey chegou com tudo em 2019. Ela já emplacou o single Without Me no topo da Billboard Hot 100, garantindo uma ótima primeira impressão para seu novo álbum. Apesar do silêncio, Halsey não deve esperar até o fim do ano para lançar o disco.

Gostosuras ou travessuras? 5 bruxos para se inspirar no dia das bruxas!

Olá, bruxinhos! Ou melhor, devo dizer, olá, marujos!

Em comemoração ao dia das bruxas, nós do Baleia Geek separamos duas listinhas com 5 bruxos icônicos e uma lista bônus de 5 filmes de arrepiar para curtir esse Halloween e emendar com o feriadão. Vamos lá?

Harry Potter

Bom, era óbvio que ele ia aparecer na lista, certo? Geralmente quando se pensa em bruxos e cultura pop, O Menino Que Sobreviveu é o primeiro a vir na mente da maioria das pessoas. Órfão desde bebê por causa de Você-Sabe-Quem, Harry passou por uma infância difícil vivendo na casa de seus tios até receber um chamado para o mundo bruxo e para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Sucesso de vendas e de crítica, os 7 livros originais transfiguraram-se em 8 filmes e suas respectivas adaptações de jogos, além dos spin-offs. Destaque especial para a série de jogos da Copa Mundial de Quadribol e os filmes de Animais Fantásticos e Onde Habitam, que inclusive terá seu segundo filme, Os Crimes de Grindewald, com data de lançamento prevista para Novembro de 2018.

Sabrina, aprendiz de feiticeira

Resultado de imagem para sabrina wizard

No dia do seu aniversário de 16 anos, Sabrina descobre que não é uma garota normal, e sim uma feiticeira. A partir daí, ela tem que conciliar sua vida de adolescente com as de práticas de bruxaria.

Sabrina é a dona do gato Salem, que acompanha essa postagem. Além disso, vale o destaque para O Mundo Sombrio de Sabrina, releitura da Netflix que estreou hoje e já conta com confirmação da segunda temporada!

Gandalf

Resultado de imagem para gandalf

Nem tão cedo e nem tão tarde nesta lista – afinal, um bruxo nunca está atrasado! – aparece Gandalf, certamente um dos bruxos mais misteriosos da ficção. Sempre aparecendo na hora certa e com poderes surpreendentes, ele é um dos personagens mais interessantes da saga O Senhor dos Anéis.

Sempre disposto a ajudar Bilbo, Frodo e os outros hobbits, ele tem um gosto peculiar pela erva-de-fumo e é um dos personagens que mais tem consciência sobre o poder destrutivo do Um Anel, não atrevendo-se a experimentá-lo.

Alex Russo

Resultado de imagem para alex wizard

Uma das personagens principais de Os Feiticeiros de Waverly Place, Alex Russo, interpretada por Selena Gomez, tem como principal característica geralmente usar a magia para proveito próprio ou de maneira equivocada, o que sempre acaba colocando ela em confusões.

Cuca

Resultado de imagem para cuca

Por último e não menos importante, a representante brasileira de nossa lista é a Cuca, personagem do Sítio do Picapau Amarelo. Sempre tentando acabar com a alegria dos outros personagens do Sítio, a bruxa com corpo de jacaré e longos cabelos loiros é um personagem icônico da infância de muitos brasileiros.

Ela está sempre cozinhando poções em seu caldeirão e sua maior fraqueza é, pasmem, um pingo d’água que cai em sua caverna.

🎵Cuidado que a Cuca te pega, te pega daqui, te pega de lá.🎵

 

Bom,  além desses personagens icônicos, também fizemos uma pequena a lista sem spoilers de sinopses de 5 filmes de horror e terror para inspirar seu Halloween.

Exorcismo: Uma atriz percebe que sua filha está tendo comportamento anormal e pede ajuda a um padre, que percebe que a garota está sendo possuída pelo demônio.
A Invocação do Mal: Uma família que mora em uma fazenda e é aterrorizada por um demônio pede ajuda a dois investigadores paranormais.
REC: O corpo de bombeiros de uma cidade espanhola recebe um estranho chamado em um prédio residencial da cidade.
Atividade Paranormal: Um casal se muda para uma nova casa e percebe coisas estranhas no lugar. Pensando em como contornar os problemas, eles decidem gravar seu próprio sono.
A Bruxa: Em uma fazenda no século 17, uma família acusa a filha mais velha pelo desaparecimento do irmão bebê.

É mole? Assim tem filme pro feriadão inteiro! É nóis que voa, bruxão!

5 professores e mestres da cultura pop

Dia 15 de outubro é celebrado o dia do professor e pra não deixar passar uma comemoração tão importante, decidimos fazer esta lista com os cinco mestres mais celebrados da TV e do cinema. Aproveitamos para deixar uma frase inspiradora, pois este talvez seja o maior papel do professor, inspirar para a vida. Confira:

Professor Xavier

Bald_Professor_Xavier_(1983_-_Apocalypse)Um dos mutantes mais poderosos, além de um mestre extremamente compreensivo e acolhedor. Estas talvez sejam as maiores características do “pai” dos X-Men. Na sua Escola para Jovens Superdotados os mutantes isolados pela sociedade podem se sentir em casa. Além de estudar e ter a chance de controlar e conviver da melhor maneira com seus poderes.

“Só porque alguém tropeça e se perde no caminho não significa que está perdido para sempre.”

Professor Dumbledore

Dumbledore-in-Harry-Potter-and-the-Order-of-the-PhoenixO grande bruxo e diretor da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, Alvo Percival Wulfrico Brian Dumbledore. Paciente, sábio e com um respeito por todos os seres vivos. Quem melhor para comandar uma escola cheia de bruxos e bruxas em plena adolescência? Além de um grande mentor para o trio principal da saga Harry Potter, ele também é um aliado importante na luta contra a opressão de Voldemort. Ao lado de Minerva McGonagall forma a dupla de professores mais querida pelos fãs da série.

“Palavras são, na minha nada humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia, capazes de causar grandes sofrimentos e também de remediá-los.”

 

Professor Girafales

girafalesTalvez um dos primeiros mestres com o qual tivemos contato em nossa vida. E definitivamente o mestre com o qual mais nos divertimos. Do seriado Chaves para a vida de todos nós, geração após geração, todos guardamos este ilustríssimo personagem no coração. Muito obrigado por anos e anos de risadas durante a infância, adolescência e vida adulta de todos nós, Mestre Linguiça, digo, Professor Girafales…

“A única vez que me enganei foi quando pensei que estava enganado.”

Senhorita Krabappel

ednaA professora dos Simpsons que já passou por basicamente todas as situações que um professor pode passar. Paciência deveria ser seu nome do meio, afinal, aguentar Bart Simpson por tantos e tantos anos não é uma tarefa fácil. Ela é a representação mais fiel de como um professor, especialmente os de escola pública, vive. Lidando com alguns alunos interessados, vários bagunceiros e com uma folha de pagamento que não é das melhores…

“Estes testes não terão efeito nas suas notas. Eles apenas determinam seu status social futuro e sucesso financeiro. No máximo.”

Mestre Yoda

yodaMais de 800 anos treinando geração após geração de Jedi não é para qualquer um. Mestre Yoda é a sabedoria em forma de personagem, além de exímio dominador da Força e do Sabre de Luz. Um dos mais conhecidos e queridos professores na cultura pop não poderia ficar de fora desta lista. Para qualquer momento da sua vida, é bem capaz que o Grande Mestre Yoda tenha um pouco de conhecimento para lhe ajudar a encarar todo obstáculo!

“O medo é o caminho para o lado negro. O medo leva à raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento.”

 

Menção Honrosa

escolinhaNão poderíamos deixar mencionar o nosso maior representante nacional, Professor Raimundo! O personagem interpretado por Chico Anysio entende como ninguém as dificuldades, mas também recompensas em ser um professor no Brasil. Eternamente o nosso mestre!

“E o salário ó…”

5 remakes e continuações para matar a saudade da infância

Na semana da criança o clima de nostalgia fica no ar. Lembramos dos nossos desenhos favoritos, das manhãs de sábado assistindo TV e das brincadeiras que enchiam nossos finais de semana de alegria.

Se você é apaixonado por filmes e séries, então é bem provável que essa paixão tenha se manifestado na infância. E como todo bom cinéfilo, temos os nossos favoritos. Mas por mais que alguns filmes fiquem marcados na nossa memória carinhosamente e não precisem de continuações, sempre queremos mais.

E é claro que os estúdios sabem disso e, quando não bolam uma continuação (que pode ser maravilhosa ou odiável), eles costumam fazer um remake não só para atrair o público antigo que anseia por um pouco mais daquele universo, ou conquistar uma nova geração que ainda não conhece a história.

Foi em homenagem ao dia da criança e aos nossos corações infantis que a Baleia Geek trouxe para vocês uma lista com 5 remakes e continuações que fazem nosso coração infantil bater mais forte.

It – A coisa (2017)

A Coisa foi lançado inicialmente em 1990 como um telefilme, um longa só para televisão, e é inspirado no livro homônimo de Stephen King. O Pennywise, o palhaço assassino, de Tim Curry foi tão aclamado que eles levaram 27 anos para lançar um novo filme, desta vez dividido em duas partes e para os cinemas.

A história é a mesma, só que enquanto o filme dos anos 90 conta a história seguindo a cronologia como a de King, com momentos dos personagens principais adultos e crianças se mesclando, o novo conta a história em ordem cronológica. O primeiro é a narrativa das aventuras das crianças, enquanto o segundo será focado no futuro, quando, já adultos, eles voltam para Derry para enfrentar Pennywise mais uma vez.

 

Jumanji: Bem-Vindos à Selva (2018)

Jumanji competia com Lagoa Azul na sessão da tarde da Globo, então é bem provável que você tenha assistido esse filme mais de uma vez. Com muita sabedoria e cuidado, os roteiristas criaram uma nova história pra Jumanji, buscando um novo público e encantando aqueles que foram aos cinemas em busca de nostalgia.

Enquanto o primeiro Jumaji (1995) era um jogo de tabuleiro, que estava em alta quando o filme foi lançado,  Jumaji: Bem-Vindos à Selva (2018) acontece dentro de um vídeo-game. O segundo não se incomodou em seguir o anterior, e nem precisava, e deixou a nostalgia por conta dos easter eggs e homenagens ao filme protagonizado por Robin Williams.

 

Animais Fantásticos e Onde Habitam (2016)

Nós mal nos despedimos de Harry Potter e o mundo mágico voltou para as telonas em Animais Fantásticos e Onde Habitam. Que a J.K. Rowling criou um universo fantástico e muito bem estruturado, todos nós sabemos, mas a qualidade da nova história surpreendeu à muitos.

Com um tom mais adulto, a nova franquia mágica acontece no passado e explora uma nova era do mundo dos bruxos, com direito à muitos atores renomados e um roteiro tão bem construído que consegue segurar fãs do bruxinho que sobreviveu e até mesmo aqueles que nunca acompanharam a saga original.

 

Fragmentado (2016)

Fragmentado foi uma surpresa para muitos que não sabiam que ele seria a segunda parte de uma trilogia do aclamado diretor Shyamalan.

A trilogia Corpo Fechado (2000), Fragmentado (2016) e Vidro (2019) contam a história de três pessoas extraordinárias e como elas se enquadram num mundo que não tem super-heróis, bem parecido com o nosso.

 

Carrie, a Estranha (2013)

Carrie, a Estranha também foi inspirado em um livro de Stephen King e ganhou um novo remeake em 2013. O original de 1976 é considerado um clássico cult e é bem similar ao de 2013 que traz Chloë Grace Moretz como Carrie. O filme ainda tinha um outro remake que foi lançado em 2002, então se você estiver animado, vale ver os três.

Ainda assim, a cena icônica do baile de Carrie vai trazer aquele sentimento de nostalgia de quando assistíamos esse filme dublado nas noites de terror do SBT.

 

Tem algum filme que você gostaria de assistir para se sentir nostálgico no dia das crianças? Conte para nós!

5 séries políticas mais tensas do que as eleições de 2018

As eleições deixaram as emoções dos brasileiros à flor da pele e fez com que muitos que se abstinham do cenário político se interessassem por essa área. Mas agora que as eleições estão prestes à acabar (seja dia 7 ou 28), muita gente vai se sentir órfão de discutir política com os amigos.

E foi pensando nisso que criamos essa lista com 5 séries políticas para quem quer saber como tudo funciona e ainda ter um pouco de diversão com dramas dignos das eleições de 2018.

 

House of Cards

A série da Netflix ficou muito conhecida pelas tramas políticas e os personagens extremamente complexos. A série estreou em 2013 e terminará na 6ª temporada que chega na plataforma de streaming dia 2 de novembro.

Os personagens principais Frank Underwood (Kevin Spacey) e sua esposa Claire (Robin Wright) fazem de tudo para subir ao poder. Corrupção e assassinatos rodeiam as tramas do casal e acabam influenciando todos por perto, sejam eles “ficha limpa” ou não.

 

Veep

Ao contrário das séries de política mais comuns, Veep é uma série de comédia que conta o dia-a-dia da vice-presidente dos Estados Unidos, Selina Meyer (Julia Louis-Dreyfus). A série satiriza todas as corrupções e jogos políticos que rodeiam essa área.

A série ganhou inúmeros prêmios e foi uma das poucas comédias desde 2000 que ganhou o Screen Actors Guild e o Writers Guild of America. A série foi finalizada em 2016 e possui 5 temporadas.

 

Designated Survivor

A série estrelada por Kiefer Sutherland (24 horas), foi resgatada pela Netflix para uma terceira temporada após a ABC a ter anunciado o seu cancelamento.

A trama é sobre a ascensão do secretario de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Tom Kirkman, à presidência dos Estados Unidos. Após um atentado, Tom é designado ao cargo e têm que assumi-lo subitamente.

 

Scandal

As séries da Shonda Rhimes são conhecidas pelos seus dramas e personagens marcantes, principalmente as protagonistas femininas fortes.

A série se passa em Washington DC e é protagonizada por Kerry Washington que interpreta a personagem Olivia Pope, ex-fucionária da Casa Branca e responsável por uma empresa de gerenciamento de crises.

Recentemente a série teve um crossover com outra série da Shonda, How to get Away with Murder, aonde Olivia e Annalise Keating (Viola Davis) se encontram.

 

Homeland

A série Homeland, inspirada na série israelense “Prisioneiros de Guerra”, conta a história de Carrie Mathison (Claire Daines), que após receber dicas de um informante, passa a desconfiar que o soldado Nicholas Brody (Damian Lewis), herói da nação que ficou oito anos desaparecido em território inimigo, é na verdade um infiltrado terrorista.

A série toda passa a sensação de clima de guerra, principalmente a “guerra ao terror” e dá uma ideia muito boa sobre como os Estados Unidos vê os terroristas, principalmente os do oriente médio.

 

Bônus – The Handmaid’s Tale

Apesar de se passar em um futuro próximo e ter ares de distopia, a série The Handmaid’s Tale parece uma sinistra previsão do que pode acontecer com o planeta caso não começarmos a cuidar melhor da natureza.

Quando a taxa de natalidade cai a níveis alarmantes, governo extremista assume nos Estados Unidos. As mulheres férteis e solteiras ou separadas se transformam em aias, escravas sexuais dos governadores, para tentar aumentar a população. Na primeira temporada, acompanhamos a vida de Offred (Elizabeth Moss) bem de perto, portanto quase não vemos como a sociedade de Gilead (antigo Estados Unidos) se estrutura, mas na segunda temporada a série se torna bem mais política e podemos ver um pouco do que aconteceu para transformar tanto a vida da população.

Caso você não tenha visto ainda, já tínhamos falado sobre The Handmaid’s Tale aqui no site, dá uma olhada.

 

E aí? Faltou alguma série que você assiste pra ver um pouco mais das politicagens? Conte para a gente.

 

5 personagens com doenças mentais que são exemplo de superação

Caso você, ou alguém que você conheça, precise de ajuda, não hesite em pedir. Ligue 188 para conversar com um voluntário do Centro de Valorização da Vida.

A campanha Setembro Amarelo acontece no mundo todo, visando a busca de conscientização e discussão ao tema que ainda é considerado taboo. O suicídio é a causa de morte de 800 mil pessoas por ano, tendo subido 60% nos últimos 45 anos e, se não começarmos a falar sobre, essa taxa não deve diminuir.

Ainda que estejamos começando a entender os motivos pelos quais uma pessoa pode cometer suicídio, ainda temos dificuldade para apoiar tanto os que tentam se suicidar quanto àqueles que perderam alguém dessa forma. Uma das principais dificuldades é exatamente em abordar e conversar sobre o tema.

A lista a seguir foi cuidadosamente escolhida para você, que gostaria de entender um pouco mais sobre o assunto ou para você, que não está conseguindo ver como pode viver com o que te aflinge.

Os 5 personagens à seguir sofrem com doenças mentais e encontram um modo de lutar todos os dias.

Atypical

*Apesar de autismo não ser considerado uma doença mental e sim um transtorno, escolhemos colocá-lo na lista por sua importância e pela qualidade e sensibilidade que é tratada na série.

Atypical é uma série da Netflix que possui duas temporadas e tem impressionado pela sua qualidade e sensibilidade em tratar o tema autismo. O personagem principal, Sam (Keir Gilchrist) é autista e enfrenta várias dificuldades por conta disso. Situações que, para uma pessoa neurotípica, poderiam ser consideradas comuns, para Sam são um desafio constante.

Ainda que o mundo pareça um lugar hostil para Sam, sua família e amigos estão sempre ao seu lado e a sua persistência e coragem são admiráveis.

O Mínimo para Viver (2017)

O Mínimo para Viver foi um filme muito criticado por tratar de maneira relativamente romantizada o tema da bulimia e da anorexia, no entanto, seu tema é tão importante e a quantidade de filmes de fácil acesso sobre o assunto é tão pequena, que achamos que ele deveria ser citado nessa lista.

Ellen (Lily Collins) é uma jovem mulher que têm anorexia à anos e, após várias tentativas de tratamento sem sucesso, vai para uma casa de reabilitação aonde outras pessoas com distúrbios alimentares são tratadas. Sua luta com a doença é bem retratada, de forma bruta e quase gráfica, mostrando como isso a afeta e àqueles que estão a sua volta, bem como evidencia, através dos outros personagens, como distúrbios alimentares não têm idade, raça ou sexo, é algo que qualquer pessoa pode vir a ter.

 

As vantagens de Ser Invisível (2012)

As Vantagens de Ser Invisível foi considerado por críticos como o novo O Clube dos Cinco, por mostrar a vida de adolescentes que enfrentam problemas, decepções e pressão e ainda assim, mantêm o bom-humor. Apesar de todos os personagens serem muito complexos, Charlie (Logan Lerman) é o mais bem trabalhado (até por ser o protagonista) e tem depressão.

O filme retrata a vida de Charlie e podemos perceber que, ainda que a depressão e a sua tentativa de suicídio sejam parte de quem ele é, isso não é o que o move e muito menos o principal na sua vida. Charlie é muito mais do que a sua doença e seu “histórico”, ele é um adolescente com um passado traumático, amigos incríveis e uma sensibilidade invejável.

Uma Mente Brilhante (2001)

Inspirado em uma história real, Uma Mente Brilhante, conta a história do matemático John Nash (Russel Crowe), um homem brilhante que é diagnosticado com Esquizofrenia Paranoide aos 30 anos e no auge de sua carreira.

Durante o filme, vemos a luta de Nash para distinguir o que é real e o que é alucinação e, por vezes, nem o espectador sabe bem o que é o que, passando a ideia de como é viver com essa doença. John lutou a vida toda contra a doença, até seu falecimento devido à um acidente de carro, mas ainda assim estabeleceu sua carreira e foi um exemplo para muitos.

This is Us

This is Us é uma série da NBC que mostra a história de uma família que é cheia de problemas, desafios, mas se mantém unida pela fraternidade e carinho. Randall (Sterling K Brown) é um dos personagens favoritos de quem acompanha a série, principalmente por ser um ótimo filho, pai e marido. Mas toda perfeição têm seu preço e, a pressão (muitas vezes infligida por ele mesmo) fez com que Randall se tornasse uma pessoa extremamente ansiosa, sofrendo com ataques de pânico.

A sociedade exige cada vez mais de nós, mais imediatismo, mais atenção, mais presença, e isso tem feito com que o número de pessoas diagnosticadas com ansiedade aumentassem cada vez mais. Assim como Randall, a pressão por ser perfeito o prejudicou, mas o seu caráter e sua sensibilidade falam mais forte. É preciso aprender a perder, mas, para isso, não é preciso perder à si mesmo.

 

Gostou da lista? Tem algum personagem que você se inspira para continuar se mantendo forte? Conte para a gente!

 

 

Dia do sexo: 5 cenas de sexo que mudaram a vida dos personagens (e dos fãs)

  • Com colaboração de Julia Benatti

Se tem uma coisa que faz o coração do telespectador bater mais forte é uma boa cena de sexo. Romances, ação ou terror, não importa o gênero, na maioria das produções alguma hora um casal irá demonstrar sua paixão. As vezes o sexo só faz parte do enredo, feito para chocar o público ou agradar quando trata de algum casal muito popular. Outras vezes essas cenas vêm para ser uma ruptura na vida dos personagens e mudar a forma como eles lidam com suas vidas.

Pensando nisso, escolhemos cinco cenas que impactaram não só os fãs, mas também a vida dos personagens.

– Black Mirror – Be right back

(2ª temporada, ep. 1. Direção: Owen Harris)

tumblr_olcj01cEsX1tqkn68o1_250

Vemos o romance de Martha (Hayley Atwell) e o robô Ash (Domhnall Gleeson) se desenvolver, imaginando como será o futuro da humanidade quando dizer o “adeus” definitivo não for mais necessário. Tudo parece bonito demais, simples demais, até Martha e o novo Ash terem relações sexuais pela primeira vez e ela perceber que aquele não é o seu marido, apenas um reflexo de quem ele era.

A partir disso, Martha passa a ver o robô Ash como uma imitação barata do homem que ela amou, sem qualquer tipo de complexidade que um ser humano teria. Isso acaba por fazê-la odiar o robô, mas não o bastante para destruí-lo.

– Grey’s Anatomy – Brave New World

(5ª temporada, Ep. 4. Direção: Eric Stoltz)

maxresdefault

Apesar de não ser um dos casais favoritos dos fãs de Grey’s Anatomy, o romance ente Callie Torrez (Sara Ramirez) e Erica Hahn (Brooke Smith) tem seu ápice nesse episódio. É nele que acontece um grande passo na evolução amorosa de Callie uma das personagens favoritadas da série.

Callie tem sua primeira relação sexual com uma mulher e a gente acompanha toda a sua descoberta como bissexual. Apesar do romance durar muito pouco com a saída da personagem da Hahn, essa história foi muito marcante tanto na história quanto para o público.

Não era de se esperar que a personagem que sempre se acreditou heterossexual teria um relacionamento de primeira com alguém do mesmo sexo sem alguns passos incertos. A sua primeira vez é péssima!!! E isso só vai ser resolvido no 6º episódio da temporada depois de uma longa conversa entre as  personagens que deixa a Callie mais confortável para se abrir a nova experiência.

O relacionamento ente Callie Torrer e Erica Hahn é o que dá a carga emocional e experiência para a personagem entrar em um dos relacionamentos mais famosos da série com a Arizona Robbins (Jessica Capshaw) e que, apesar do seu fim, ainda é muito lembrado pelos fãs. #Calzona

– Friends – The one with Ross’s wedding – Parte 2

(4ª temporada, Ep. 24. Direção: Kevin Bright)

friends-monica-chandler-engagement-friends-fest.jpg

Se tem uma cena de sexo (ou pós) que fez mudar tudo em uma série, foi quando vimos que Chandler e Mônica tinham transado. O resto do grupo ainda levaria muito tempo para descobrir e o episódio em que a verdade sai à tona ainda é um dos melhores de todos os tempos. Mas não tem como comparar com a surpresa que foi quando os dois saíram de debaixo dos cobertores.

Mesmo assim, não seria possível imaginar como esse relacionamento mudaria a dinâmica do grupo, tornando-os o casal mais querido de Friends.

– Outlander – The Wedding

(1ª temporada, ep. 7. Direção: Anna Foerster)

Considerado por muitos como o melhor episódio da temporada, esse é também um dos grandes acontecimentos que sustentam a série inteira.

Até o casamento de Claire (Caitriona Balfe) e Jamie (Sam Heughan), a inglesa se mantinha leal ao seu primeiro marido, Frank (Tobias Menzies). Mas a necessidade de um casamento às pressas e a falta de paixão – pelo menos relevada – não destruiu todo o romance da cena. A noite de núpcias de Claire e Jamie marcou o clima do que seria todo o relacionamento do casal, evidenciando sua conexão e amor recíproco.

– Game of Thrones – The Kingsroad

(1ª temporada, ep. 2. Direção: Tim Van Petten)

11-1461340626

Antes de Daenerys se tornar a rainha dos dragões, ela era subjulgada pelo seu marido Khal Drogo (Jason Momoa), que a via praticamente como uma escrava. Após pedir a ajuda de sua aia para conquista-lo, Daenerys passa a assumir o controle na cama.

A cena não só muda totalmente a relação entre Drogo e Daenerys, mas também nos dá um gostinho da mulher poderosa e corajosa que veríamos ao longo da série. Ainda que tenham começado de um modo no mínimo questionável, até hoje o Khal e sua Khaleesi são lembrados como um dos casais mais queridos de Game of Thrones.

 

 

Dia do sexo: Como a ficção científica acha que será o sexo no futuro

Se depender das ficções científicas, o sexo não vai acabar, mas pode e deve se modificar.

Enquanto você lê este texto, aproximadamente 1 milhão de pessoas estão fazendo sexo – ou amor, para os mais românticos. E é por isso, que no dia do sexo, resolvemos dar uma espiada no futuro para saber como as tecnologias podem afetar algo que é tão instintivo.

A data comemorativa foi criada pela Olla, marca de preservativos, para incentivar o sexo seguro e ajudar a quebrar tabus relacionados ao assunto. A escolha da data 6/9 já é auto-explicativa e a ação deu certo: esse dia ficou popularmente conhecido como o dia do sexo.

O ato sexual é nada mais do que instintivo ao ser humano, mas, como tudo ao nosso redor, já está sendo afetado pela tecnologia. Um estudo da University College, em parceria com a London School afirmou que as pessoas estão perdendo o interesse por sexo e a culpa pode ser da tecnologia e por estarmos cada vez mais conectados ao digital e desconectados do físico.

Mas, se depender das ficções científicas, o sexo não vai acabar, mas pode e deve se modificar. Reunimos então uma listinha de 5 produções que podem nos permitir dar uma espiadinha no que o futuro nos reserva entre os lençóis.

Black Mirror – The Entire History of You

(1ª Temporada, ep. 3. Direção: Brian Welsh – Netflix)

Black Mirror já é conhecida por explodir às nossas mentes e nos deixar questionando o que vêm por aí em termos de tecnologias. Mas esse episódio foi particularmente perturbador por mostrar uma tecnologia que fica acoplada ao nosso cérebro e filma tudo o que vemos, possibilitando até mesmo rever uma cena e dar zoom para ver detalhes do que está acontecendo.

Em uma das cenas mais marcantes do episódio, podemos ver os personagens Liam (Toby Kebbell) e Ffion (Jodie Whittaker) tendo uma relação sexual após uma briga, mas ambos estão re-assistindo outra vez que fizeram sexo, ao invés de focar no que está acontecendo no momento.

Quão próximos estamos dessa realidade? Nem tão longe e nem tão perto. Os óculos inteligentes como os da Intel e do Google, já estão entre nós e permitem que informações sejam projetadas nas lentes dos óculos. Ainda não temos lentes que conseguem gravar o que vemos, mas também já temos câmeras minúsculas com essa mesma capacidade.

E quanto à assistir outras cenas enquanto estamos no bem-bom? Bem, isso já é realidade à muito tempo. A Lovehoney, empresa que vende brinquedos sexuais, fez uma pesquisa  e descobriu que 46% das mulheres e 42% dos homens entrevistados pensam em outra pessoa enquanto fazem sexo com seu (sua) parceiro (a).

Gamer

(2009 – Direção: Mark Neveldine e Brian Taylor)

Gamer pode não ser o favorito dos críticos, mas a sua proposta com certeza é bem interessante. Num futuro próximo, as pessoas são pagas (ou têm suas penas de prisão reduzidas) para ser os avatares de outras pessoas em jogos de vídeo game. Portanto, ainda que você controle o seu avatar (que é outro ser humano) e veja tudo pela televisão, você ainda sabe que tudo está acontecendo na realidade. O que torna o jogo ainda mais emocionante.

Society é um dos jogos mais famosos na trama, uma espécie de Second Life ou The Sims, só que com pessoas reais vivendo tudo o que os seus controladores querem, inclusive ter relações sexuais com outros avatares.

Falta muito para isso acontecer? Parece que sim. Ainda não conseguimos controlar outros humanos e, conforme os jogos vão se tornando cada vez mais imersivos, parece que vamos em outra direção. Assistir jogos não é mais o suficiente para nós, queremos vivê-los (aí entram os óculos VR).

 

A.I. – A inteligência artificial

(2001 – Direção: Steven Spielberg)

Este clássico da ficção científica trabalha com uma nova perspectiva quando a androides e inteligências artificiais. No filme, David (Haley Joel Osment), um androide criança programado para amar os pais, conhece Joe (Jude Law), um androide prostituto, e somos apresentados à uma nova realidade em que humanos são divididos entre amar os robôs e odiá-los.

A.I. não tem nenhuma cena de sexo, mas a ideia de androides feitos para agradar humanos sexualmente já foi muito explorada no cinema e nas séries. Em Westworld, série da HBO, vemos lugares criados só para que humanos possam ter todas as experiências com androides, de sexo à assassinato.

Quão perto estamos disso? Os robôs que já construímos podem não ser exatamente realistas como os de A.I. e Westworld, mas estamos chegando lá lentamente. A androide Sofia já possui expressões faciais e é realmente surpreendente. Quanto aos desejos humanos, aí nós já estamos lá. As bonecas sexuais humanas são assustadoramente realistas e algumas pessoas já consideram sua relação com essas bonecas como algo recíproco. Imagine quando elas começarem a se mexer e falar?

3%

(2016 – atual – Netflix)

A série brasileira da Netflix foi uma surpresa positiva para muitos amantes de ficção científica. Mas uma das coisas mais interessantes foi perceber como as pessoas se relacionam no Maralto e como a tecnologia afetava suas vidas.

Em um dos episódios Rafael (Rodolfo Valente) participa de uma reunião para conhecer pessoas e, possivelmente, um parceiro amoroso. É instalado neles uma espécie de chip que permite ver quais são as similaridades com outras pessoas do grupo, deste modo, você não teria que perder tempo ficando com alguém que não tem nada em comum e nenhuma chance de dar certo.

Já estamos lá? Quase. Plataformas de relacionamento já são bem comuns e, se algumas permitem que você encontre pessoas que estão próximas de você e se tem amigos ou curtidas em comum, o aplicativo não dá qualquer indicação se vocês darão certo ou não. É bem provável que tenhamos algum tipo de dispositivo que faça isso no futuro. O episódio de Black Mirror “Hang the DJ” veio à mente? Talvez seja porque as duas ideias são muito similares, apesar de 3% estar um pouco mais próximo da nossa realidade.

 

Blade Runner 2049

(2017 – Direção: Denis Villeneuve)

Uma das cenas mais belas de Blade Runner 2049 é quando Joi (Ana de Armas) namorada virtual de K (Ryan Gosling) contrata uma prostituta para que ela seja seu corpo físico. O processo de sincronização entre a garota virtual e a real é impressionante.

Já havíamos visto isso em Her (2013), aonde Samantha pede que uma mulher humana interprete-a, mas tudo o que temos de Sam é a sua voz. Em Blade Runner 2049, vemos o corpo de Joi se “fundir” ao da outra mulher, como se elas fossem uma só.

Estamos próximos dessa realidade? Ainda que a Siri, assistente virtual da Apple, consiga fazer piadas e “lembrar” do que você gosta, estamos um pouco longe de criar algo tão complexo como Joi e Samantha, mas ainda chegamos lá. (Ou espero que não, vai que a revolução dos robôs começa ai?)

 

Achou que faltou alguma série, filme ou gadget que merecia ser citado nessa lista? Não se reprima e compartilhe com a gente.

Dia do sexo: 5 jogos em que se agasalha o croquete

Tá danadinho para saber, né? A lista só tem jogão, vale a pena pela história também.

* Com ajuda de Carlos Maximiano.

Vídeogames nunca foram produtos exclusivamente para crianças. Sim, é verdade, o mercado e os setores de marketing se aproveitaram da inocência infantil e do coração mole dos pais para vender. Mas o fato é que muitos títulos sempre trouxeram temáticas pesadas, ou difíceis de digerir. Quando mais novos, jogávamos pela diversão. História era plano de fundo.

Com o tempo, fomos nos envolvendo com as narrativas e tudo que elas traziam, como o amor, a violência, temas de interesses sociais e, claro, o sexo. Alguns acrescentam este último como parte do enredo, de forma natural, como tem de ser. Outros, exageram na mão, beirando à apelação.

Não vamos abordar os jogos assumidamente eróticos ou pornográficos, mas sim aqueles em que o recurso é um plus na história. Vamos falar um pouco sobre os mais famosos?

GOD OF WAR (Sony)

Kratos, além de deus da guerra, é um mestre na fornicação. O deicida, ao longo da série, usa o sexo como uma fuga de seus problemas psicológicos – sim, como todos os líderes excêntricos, ele sofre de tointoin.

Aqui, é um dos casos de exagero. Apesar dos ótimos títulos, a Sony pesou a mão e calejou muita gente com quick time events para passar pelas cenas de sexo. Mas, poxa, era Grécia Antiga!

ASSASSIN’S CREED: BROTHERHOOD (Ubisoft)

Nesse grande título da franquia caça-níquel da Ubisoft, a cena é mais natural. Se encaixando bem na narrativa, o momento acrescenta um ar de romance e dá uma certa vulnerabilidade a Ezio.

MASS EFFECT: ANDROMEDA (BioWare)

Último título lançado da franquia, Mass Effect: Andromeda foi criticado por suas animações, apesar do excelente enredo. Mas isso é assunto para outra abordagem. O fato aqui é que você pode desenvolver relacionamentos poligâmicos, com vários tipos de espécies e orientações. O que faz sentido, uma vez que seu personagem é um viajante intergalático.

E, no meio desses relacionamentos desenvolvidos ao longo das missões, há algumas válvulas de escape para descompressão e aliviar todo estresse das longas missões espaciais: coito.

THE WITCHER 3: WILD HUNT (CD Projekt Red)

Os bruxos de de Kaer Morhen são insaciáveis e, durante a trama, entre prostituas e sucubas, Geralt se envolve com algumas feiticeiras que conheceu ao longo de sua jornada, inclusive nos dois primeiro títulos da série.

Entre as cenas, inclui uma com o grande amor de sua vida, Yennefer, sobre um unicórnio. É um excelente jogo, mas eu não sei o que pensar.

GRAND THEFT AUTO (Rockstar Games)

Em GTA você é um (ou vários) bandido, que vive ao limite o estilo de vida fora da lei. Entre fugir da polícia e até outros vilões, tão ou mais perigosos que você, roubar bancos, assassinatos e crimes de oportunidade, o protagonista precisa se aliviar da tensão.

Por toda a série, é possível visitar ou contratar prostituas. No seu carrinho, em um beco, ou no quarto, o clima esquenta.

[BÔNUS] THE SIMS (Electronic Arts)

O simulador de vida leva ao pé da letra, apesar do mundo extremamente fantasioso. Entre as inúmeras interações e convenções sociais, quando o clima de romance surge, está sempre ali a opção Oba-oba, onde os sims se dirigem à cama, moita ou ao armário mais próximo para um momento mais íntimo.

Além de humanos, ETs e vampiros, recentemente, os adolescentes também ganharam a opção “ficar na brincadeira”. Sem contar, ainda, que por ser um game originariamente para PC, a comunidade modder faz a festa em cima para retirar a censura e deixar as cenas explícitas.

MENÇÕES HONROSAS

Far Cry 3 (Ubisoft), Heavy Rain (Quantic Dream), Duke Nukem Forever (Gearbox Software), Alpha Protocol (Sega).

***

E você, qual o jogo mais te pegou de surpresa no rala-rala? Seus pais estavam na sala na hora?

Site escolhe os 100 melhores episódios de séries do século

Você é daqueles que acha difícil escolher até mesmo as suas séries favoritas? Esse site fez mais, ele escolheu os melhores episódios de todas as séries dos últimos 100 anos!

Não há dúvidas que a televisão mudou muito nos últimos anos. Nós temos mais produções seriadas do que nunca e, se antes você precisava esperar a série sair em VHS ou DVD pra maratonar, hoje as produtoras já lançam o produto todo de uma vez pra você não desgrudar da telinha por algumas boas horas.

Mas, mesmo assim, quando alguém nos pergunta “tem alguma série pra indicar?” parece que nunca vimos uma série na vida! E esse é um dos motivos pelos quais essa lista impressiona: não só os funcionários do site The Ringer lembraram, como eles se recordaram de séries que foram finalizadas há muitos anos.

A votação funcionou assim: cada funcionário do The Ringer escolheu seus episódios favoritos e entregou essa lista para o repórter responsável pela matéria. Fizeram, então, uma lista com mais votados das últimas duas décadas. Só havia uma regra: cada seriado só poderia aparecer uma vez, portanto mesmo se a série tivesse indicação de dois ou mais episódios, apenas o mais votado chegaria a ser listado.

Confira o top 20:

20 – Black Mirror – “Be Right Back” (S02E01)

19 – Justified – “Bloody Harlan” (S02E13)

18 – Friday Night Lights – “Pilot” (S01E01)

17 – The Oprah Winfrey Show – “The Tom Cruise Episode”

16 – The Office – “Dinner Party” (S04E09)

15 – Atlanta – “B.A.N.” (S01E07)

14 – Jersey Shore – “A New Family” (S01E01)

13 – The Jinx – “What The Hell Did I Do?” (S01E06)

12 – The West Wing – “Two Cathedrals” (S02E22)


11 – Grey’s Anatomy – “Losing My Religion” (S02E27)


10 – Breaking Bad – “Ozymandias” (S05E14)


09 – The O.C. – “Pilot” (S01E01)


08 – The Sopranos – “Pine Barrens” (S03E11)


07 – Survivor – “The Final Four” (S01E13)


06 – The Wire – “Middle Ground” (S03E11)


05 – Chappelle’s Show – “Episode #2.4” (S02E04)


04 – True Detective – “Who Goes There” (S01E04)

cq5dam.web.1200.675 (1)
03 – Game Of Thrones – “The Rains Of Castamere” (S03E09)

02 – Mad Men – “The Suitcase” (S04E07)


01 – Lost – “The Constant” (S04E05)

 

O que acharam? Algum episódio ficou de fora? Conte para a gente!